Exposição de Sílica, Inalação de Poeira – Sinais, Sintomas de Silicose

A silicose é uma das doenças ocupacionais mais vistas. Surge da inalação de partículas de sílica com doença pulmonar crônica subsequente que se desenvolve ao longo de anos e décadas. A maioria dos pacientes é assintomática por décadas e apresenta os primeiros sintomas após 10 a 20 anos. Esta é a forma crônica clássica de silicose. A silicose acelerada é o local onde os sintomas são vistos muito mais cedo, geralmente dentro de 5 a 10 anos após a exposição. Na silicose aguda, os pacientes apresentam sintomas dentro de semanas ou meses.

A silicose é um tipo de pneumoconiose – doenças pulmonares causadas pela inalação de poeiras minerais. As outras doenças comuns nesta categoria incluem a asbestose (fibras de asbesto) e a pneumoconiose do carvão (partículas de carvão). Os sintomas da silicose são inespecíficos e podem ser observados em muitas outras condições respiratórias. A intensidade dos sintomas da silicose depende da duração e quantidade da inalação de pó de sílica.

  • Duração mais curta de exposição e inalação de quantidades mínimas de sílica (silicose simples):
    • O desenvolvimento de minúsculos nódulos não compromete a função pulmonar.
    • Os pacientes podem, portanto, permanecer assintomáticos por períodos muito mais longos.
    • A silicose só pode ser diagnosticada durante o rastreamento para outras doenças respiratórias.
  • Maior duração da exposição à sílica e inalação de grandes quantidades de sílica (silicose complicada):
    • Nódulos maiores de cicatrização fibrosa evidentes na radiografia torácica / TC.
    • Os nódulos eventualmente coalescem para formar uma cicatriz extensa em todas as áreas afetadas da troca de gases do pulmão e a elasticidade do pulmão fica comprometida.
    • Há um aumento da chance de tuberculose (TB), DPOC e câncer de pulmão, o que pode contribuir para a apresentação clínica.

Table of Contents

Sinais e Sintomas de Silicose

Os sinais e sintomas da silicose são semelhantes aos outros tipos comuns de pneumoconiose – asbestose e pneumoconiose do trabalhador de carvão. Dificuldade em respirar, tosse e suscetibilidade a infecções respiratórias repetidas são características comuns. Cianose e baqueteamento podem ser vistos em casos avançados. Testes de função pulmonar anormais revelando diminuição do volume pulmonar e má perfusão gasosa são comuns. Hipertensão pulmonar e insuficiência cardíaca direita contribuem para outros sinais, como edema periférico (inchaço das pernas).

Silicose Dificuldade Respiração

Dificuldade em respirar (dispneia) está entre os primeiros sintomas a tornarem-se aparentes. Geralmente é apenas evidente ao esforço (dispnéia aos esforços) e progride gradualmente até o ponto em que persiste mesmo em repouso. Respiração anormal soa como crepitações e chiado pode ser visto com o tempo. Em fumantes, enfisema e bronquite crônica devem ser excluídos primeiro como possíveis causas de dispneia.

Silicose Tosse

A tosse associada à silicose é, em grande parte, uma tosse produtiva. É exacerbado com infecções superpostas e deve ser diferenciado da bronquite crônica, especialmente em fumantes. Hemoptise (tosse com sangue) pode ser mais proeminente em pacientes com tuberculose (silicotuberculose).

Silicose Aguda

A apresentação clínica entre a silicose crônica, acelerada e aguda é basicamente a mesma. No entanto, na silicose aguda, os sintomas tendem a se desenvolver e progredir muito mais cedo. Dor pleurítica , perda de peso e mal – estar são proeminentes na silicose aguda e culminam com insuficiência respiratória em 18 a 24 meses.